dadosfudge_padrao

Como a mecânica básica sugere, GeneSys utiliza quatro dados Fudge para gerar resultados de -4 a +4 para os testes.

Não existe outro dado que possa oferecer tais resultados, ainda que o jogador tentasse improvisar uma comparação de valores; num d9, por exemplo, se nós pegássemos o 1 e assumíssemos que é -4, com o 2 sendo -3, o 3 sendo -2 e assim por diante, até o +4, o problema seriam as probabilidades. Nos 4dF, os valores intermediários, -1, 0 e +1, detêm a maior chance entre todos os resultados.

Para emular esta probabilidade, somente usando quatro dados, então vamos oferecer uma opção para quem não tem dados Fudge à disposição:

Pode-se usar d6, dados comuns de 6 faces, divididos em dois grupos de quatro dados; escolha dados que sejam fáceis de se separar em dois grupos.

Um dos grupos será lançado pelo jogador cujo personagem está realizando um teste. Estes são os dados que chamamos de Leais. O outro grupo será lançado pela Mesa; chamamos tais dados de Traidores. Como o nome sugere, os Leais são responsáveis pode ajudar o jogador, enquanto os Traidores tentam atrapalhá-lo.

Após lançar os dados, apenas os que apresentarem resultados 4, 5 ou 6 serão considerados, sendo estes os dados Presentes. Os demais, com resultados 1,2 ou 3, são os Omissos, que equivalem ao “zero” dos dados Fudge e, por isso, são desconsiderados.

Cada dado Leal Presente equivale a um resultado +1. Cada Traidor Presente, um resultado -1.

Assim, o resultado final deverá ser a soma dos Leais com os Traidores, o que também resulta numa lista de possibilidades de -4 a +4 que se aproxima bastante das chances obtidas com os dados Fudge.

8d6_+1

Nesse exemplo, os dados claros são Leais e os escuros Traidores. Um lance como o mostrado resultaria em um total de +1
(2 Leais Presentes – 1 Traidor Presente = +1)

Esta mecânica é especialmente interessante para grupos que apreciem a rolagem de muitos dados, mas mesmo se não for o caso, lembre-se que o jogador ainda rolará apenas 4d6, deixando os outros para a Mesa.

Leave a Reply

1 comment

  1. Pingback: Pontos de Controle Narrativo e Cartas de Dados Fudge – Grifo Editorial