GeneSys RPG: Criando Cidades – Stranger Things

grifo-editorial-genesys-rpg-criacao-ficha-cidades-paises-nacoes-reinos-residencias-personagens-descritores-large

Atualmente na minha campanha Vikings, sistema GeneSys RPG, os personagens viajam por entre os Reinos de Yggdrasill visitando diversos locais. Para auxiliar na descrição dada aos jogadores costumo elaborar as localidades, sejam elas grandes cidades ou uma simples residência, como um personagem.

Na maior parte dos jogos ambientes não serão personagens (embora nada impeça que sejam), mas apenas Elementos Acessórios. Contudo, projetar os descritores de uma localidade como se ela fosse um personagem possui suas vantagens: torna-se mais intuitivo para a Mesa (Narrador) perceber o que é importante no local, mais fácil descrever o ambiente e, para os jogadores, mais prático assimilar as informações.

Enquanto Elemento Acessório, um local possui descritores próprios (Minúcias, Predicados ou Habilidades), mas não Atributos & Qualia. Portanto, para esse nosso experimento, utilizaremos Minúcias que simulem os Qualia de uma localidade.

Observe que, em última análise, não importa se são Minúcias ou Qualia: todos esses descritores funcionam fundamentalmente da mesma maneira, podendo ser Ativados, gerar Proezas e, de maneira geral, ser utilizados pela Mesa ou pelos Jogadores para desenvolverem cenas narrativas… essa é uma das belezas de GeneSys RPG!

Elementos Acessórios – GeneSys Fast Play pág. 17
Elementos Acessórios são todos aqueles que os personagens podem utilizar para atuarem na história. Sejam eles veículos, armas, ferramentas ou feitiços, eles possuem características próprias, as quais são “emprestadas” para os personagens ou usadas sobre os personagens de alguma forma.

Elementos Acessórios – GeneSys F.A.Q. pág. 15
Qualquer elemento do jogo que tenha descritores E que não seja um personagem, é um Elemento Acessório. Eles variam de veículos, armas, ferramentas, feitiços, ou qualquer coisa que possua suas próprias Minúcias, Predicados ou Habilidades.

Apesar do titulo da publicação fazer referencias a criação de uma cidade, os princípios mostrados a seguir podem ser utilizados para criar qualquer localidade utilizando o GeneSys RPG. Para auxiliar e facilitar na compreensão da publicação disponibilizo a adaptação da Cidade Hawkins, da série de Stranger Things

Atributos & Qualia

Atributos são descritores inerentes e necessários para que um Personagem [a própria cidade de Hawkins, nesse nosso exercício] exista e seja jogável. Os Atributos de GeneSys sempre são os mesmos: Existir, Mover-se, Interagir e Pensar.

Iremos então escolher alguns Qualia para cada Atributo desse, lembrando que, no final, como Hawkins não será um personagem jogável nesse jogo, usaremos esses Qualia como Minúcias.

Existir: contempla a capacidade de ser e continuar sendo, preservar seu estado normal e resistir às interações que ameaçam a existência do personagem. Considerando cidades como personagens, acreditamos que alguns Qualia do Atributo Existir poderiam ser: Poder de Polícia e Infraestrutura. Vamos ficar com esses.

  • Poder de Polícia: o Quale Poder de Polícia (ou Policiamento) descreve as condições de segurança ostensiva, quanto maior o nível hierárquico maior será a segurança do local. Exemplo: um país com o Quale Poder de Polícia [Decente] (na escala apropriada) possui um nível acima do razoável no combate ao crime e no controle de conflitos internos.
  • Infraestrutura: o Quale Infraestrutura representa o nível de condições estruturais do local, quanto maior o nível hierárquico maior será a “urbanização”. Exemplo: em um quarteirão com o Quale Infraestrutura [Boa] (na escala apropriada) terá uma área bem saneada, com fornecimento de energia adequado, será organizado e terá moradias de qualidade.

Pensar: permite que o personagem entenda os estímulos oferecidos pelos demais Elementos e tome decisões. Para cidades e coisas afins, o Atributo Pensar poderia ter os QualiaVigilância e Informações. Parecem bons.

  • Vigilância: o Quale Vigilância descreve o nível de atenção aos fatos que os residentes no local possuem, quanto maior o nível hierárquico maior será a atenção dos residentes. Exemplo: uma mansão com o Quale Vigilância [Decente], possui boa iluminação, sensores de movimentos e circulação constantes dos moradores por diversas dependências da mansão.
  • Informações: o Quale Informações descreve a conveniência de obter… informações. Quanto maior o nível hierárquico maior será a quantidade e a facilidade em adquirir um determinado conhecimento. Exemplo: em um bairro com o Quale Informações [Grandes], é fácil ouvir fofocas, encontrar a divulgação de eventos, e localizar pontos de acesso a Internet e bibliotecas.

Interagir: é a capacidade de exercer influência sobre outros Elementos, seja física, social ou mental. Para cidades, nossos Qualia do Atributo Interagir serão: Serviços e Cooperação.

  • Serviços: o Quale Serviços representa o nível das atividades e serviços ligadas à administração pública ou privada de um local, quanto maior o nível hierárquico, maior é a qualidade e a quantidade de serviços disponibilizados para a população. Exemplo: Uma cidade com o Quale Serviços [Bons] (na escala apropriada) possui diversas lojas de conveniências, restaurantes e uma administração pública presente promovendo o bem-estar à disposição da população.
  • Cooperação: o Quale Cooperação descreve o nível de interação entre os residentes do local, quanto maior o nível hierárquico maior será a cooperação entre os residentes. Exemplo: um bairro com o Quale Cooperação [Boa], terá moradores dispostos a prestar auxílio aos vizinhos e transeuntes.

Mover-se: permite que o personagem se desloque, mova suas partes e altere sua posição ou postura. Interpretando essa definição para um jogo onde os personagens são localidades, o Atributo Mover-se poderia ter o Quale: Mobilidade Urbana.

  • Mobilidade Urbana: o Quale Mobilidade Urbana descreve as condições de entrada e saída do local, quanto maior o nível hierárquico mais fácil é locomover-se no ambiente. Exemplo: em uma cidade com Mobilidade Urbana [Boa], os bairros possuem quarteirões e ruas amplas, com fácil acesso para veículos particulares e públicos.

Minúcias

Minúcias são qualidades semelhantes aos Qualia, mas não se relacionam diretamente com os Atributos.

Como acabamos de criar Minúcias que poderiam ser Qualia dos Atributos de Hawkins, vamos agora escolher algumas que não parecem tanto com coisas que pertencem a um dos quatro Atributos.

  • Religiosidade: a minúcia Religiosidade representa o envolvimento de uma população em questões religiosas. Quanto maior o nível hierárquico, maior será a influência da religião na sociedade local. Exemplo: uma cidade com a Minúcia Religiosidade [Grande] possui uma população muito devota e com templos religiosos encontrados facilmente.
  • Educação: a minúcia Educação representa o nível de instrução acadêmica da população da localidade, quanto maior o nível hierárquico, maior será o conhecimento dos residentes. Exemplo: uma cidade com a minúcia Educação [Decente] terá universidade e instituições de educação de fácil acesso.

Elementos Acessórios

Um Elemento Acessório pode ter outros Elementos Acessórios associados a ele? Claro que sim: as peças de um veículo são Elementos Acessórios dele e o próprio veículo montado é um Elemento Acessório também.

No caso de Hawkins, os Elementos Acessórios serão os distritos ou pontos de interesse da localidade e os principais Personagens da Mesa (PdMs). Exemplo: uma cidade poderia ter como Elementos Acessórios o Prefeito, o Distrito Oriental e o Setor Administrativo. Nesse exercício não pretendemos criar os descritores de todos os Elementos Acessórios de Hawkins, mas apenas indicá-los

Predicados

Os Predicados podem ser utilizados para alinhar a localidade com a narrativa, desenvolvendo relações entre os personagens jogadores e seus ambientes. A localidade, contudo, representa a massa consciente de uma população e possui singularidades e ambiguidades que podem ser exploradas. Quando estiver elaborando os Predicados de uma localidade estipule descritores que possam ser Ativados e utilizados de formas distintas, sem especificar demais.

Em outro momento faremos um post sobre como construir excelentes enunciados de Predicados. Por hora, voltemos aos Predicados de Hawkins:

  • Cidade pacata ou segredo do governo? |2|
  • Coisas estranhas |2|
  • Cercada de florestas |2|

As Escalas

Para uma cidade, seus descritores estarão na Escala Extraordinária. Nesse exercício, vamos renomear essa Escala para algo mais condizente. O GeneSys Fast Play pág. 18 mostra que existe uma equivalência e, portanto, mudar apenas o nome não muda nada no funcionamento das Escalas. Veja o que fizemos:

jan-piertezoon-genesys-rpg-grifo-editorial-criando-cidades-adaptacao-strangres-things

Humana = Ordinária = Doméstica; Transumana = Extraordinária = Urbana; etc.

Dessa forma, localidades menores (como casas e etc), poderiam ter seus descritores em Escala Doméstica. Cidades e coisas semelhantes teriam descritores na Escala Urbana. Países poderiam ter seus descritores na Escala Continental e assim por diante.

 

Com isso, terminamos de analisar os descritores das localidades. A seguir, apresento finalmente como exemplo a cidade fictícia de Hawkins, cenário de Stranger Things, série original Netflix.


grifo-editorial-jan-piertezoon-genesys-rpg-stranger-things

Hawkins

 

Descrição: a cidade de Hawkins pertence ao Condado de Rowan, em Indiana, na qual, os moradores convivem em tranquilidade, índice de criminalidade zero, um grande centro acadêmico e a região é completamente cercada por densas plantações e florestas de grandes árvores esguias de copa frondosa.

Minúcias

  • Poder de Polícia: Pequeno
  • Infraestrutura: Razoável
  • Vigilância: Decente
  • Informações: Razoáveis
  • Serviços: Decentes
  • Cooperação: Boa
  • Mobilidade Urbana: Decente
  • Religiosidade: Medíocre
  • Educação: Decente

obs: todos os descritores em Escala Urbana

Elementos Acessórios

  • Delegado Jim Hopper é o responsável em manter em prontidão a força polícia da cidade de Hawkins. Hopper se divorciou depois que sua filha morreu de câncer, o levando a um vício em drogas e alcoolismo.
  • Dr. Martin Brenner, cientista chefe do Laboratório de Hawkins, de personalidade cativante e comportamento elegante, possuindo uma inexpressiva personalidade. O Laboratório de Hawkins possui segurança nível militar.
  • Hawkins Middle School é a escola de ensino fundamental da cidade de Hawkins, na qual, estuda os alunos Mike, Will, Dustin e Lucas. A equipe de futebol da HMS é conhecida por Cubs.
  • Hawkins High School é a escola de ensino médio da cidade de Hawkins, na qual, estuda os alunos Nancy, Steve e Barbara.
  • O grupo de crianças composto por Mike, Dustin e Lucas acompanhados por uma jovem garota desconhecida iniciaram uma busca pelo amigo de infância William “Will” Byers, que está desaparecido.
  • Os moradores da cidade de Hawkins relatam terem visto um animal estranho vagando pela Floresta.

Predicados

  • Cercada de florestas |2|
  • Cidade pacata ou segredo do governo? |2|
  • Coisas estranhas |2|

Para aqueles que gostariam de saber como seria a ficha de Hawkins em um jogo estranho onde os personagens fossem cidades, deixamos pra vocês:

Hawkins como personagem!

Atributos 

  • Existir: Razoável [Poder de Polícia: Pequeno / Infraestrutura: Razoável]
  • Pensar: Decente [Vigilância: Decente /Informações: Razoáveis]
  • Interagir: Bom [Serviços: Decentes /Cooperação: Boa]
  • Mover-se: Decente [Mobilidade Urbana: Decente]

Minúcias

  • Religiosidade: Medíocre
  • Educação: Decente

obs1: todos os descritores em Escala Urbana

obs2: os elementos acessórios e Predicados seriam os mesmos!


Bem espero que tenham gostado e para mais detalhes sobre GeneSys RPG nos acompanhe no grupo do facebook!!!

Lembrando a todos que a Grifo Editorial estará presente no World RPGFest 2016 realizando mais um playtest público do Arena Bushin, então venha ao stand da Grifo Editorial no World RPGFest 2016, a ser realizado nos dias 17 e 18 de Setembro em Curitiba-PR.

CHAMADA ARENA BUSHIN 01CHAMADA ESTANDE DA GRIFO 01

Publicação elaborada e desenvolvida por Jan Piertezoon e Filipe Sobreira.

Leave a Reply